10 de outubro de 2011

Um dia quero saber o quanto eu te fiz crescer. Não hoje nem amanhã. Mas num dilongínquo, sabes? Quero saber aí, nesse tempo indefinido, porque nessa altura vou importar-me contigo. Vou querer encontrar-te por aí numa rua sem nome, e dizer-te bem baixinho sem a certeza que ouças «há quanto tempo». Tu vais dizer que continuo igual, que não cresci e eu pelo contrário vou dizer que não sei onde é que tu vais parar.Vai ser tal e qual assim, não é? Vais notar que mudei, mesmo que eu tente parecer a mesma. Vais ver que o meu olhar já não é tão vazio como na altura o era, e eu, vou deixar-te criar histórias e imaginar o que se terá passado comigo enquanto não estiveste presente. Não te irei contar que me fizeram feliz, porque sei que tu irias soltar baixinho um «eu também o teria feito». E é verdade. Terias. Mas sabes nunca me deixaste plantar flores do teu jardim, e eu, que gosto tanto delas. Foi isto o que me levou ir à procura da felicidade. E olha, nesse dia irei dizer-te que tenho uma visão da vida bem bonita. É que sabes, este jardim que encontrei e tenho agora só para mim é único, e eu gosto tanto tanto de cuidar dele.

20 comentários:

  1. não tens que agradecer <3
    eu adoro também, é uma frase da história da Alice *-*

    ResponderEliminar
  2. não sei se fará bem meu doce :c sinto uma pressão tão grande, nem iamginas .. já fiz tanto.

    ResponderEliminar
  3. por vezes, as pessoas perdem oportunidades únicas de seres felizes...

    ResponderEliminar
  4. desculpa princesa. eu sei que já tive melhores textos, melhores palavras...eu sei. mas, sim! contigo, já somos duas lindas então:)

    ResponderEliminar
  5. ainda bem que que não te lamentas eu cá faço-o...

    ResponderEliminar
  6. que texto, tocou-me tanto bea, bea linda <3 obrigada, preciso de muita <3

    ResponderEliminar
  7. fez? a mim também, sabes.. a mim também!
    e que lindo, tão docinho :')))

    ResponderEliminar
  8. se não te deixou entrar e plantar no seu jardim é porque não te merecia e olha, aproveita bem o que tens agora porque esse é teu - tal como disseste.

    ResponderEliminar
  9. oh, que linda mas, eu tenho a noção que a minha escrita anda a ir a baixo, não sei bem!

    ResponderEliminar
  10. obrigada amor, por ter-te comigo <3

    ResponderEliminar
  11. o primeiro amor é aquele que nos magoa primeiramente, não há nenhum igual a ele, mas todos os outros são mais saudáveis.

    ResponderEliminar
  12. encanto-me com o que li e, olha, ainda bem que estás feliz.

    ResponderEliminar
  13. vais fazer uma tatuagem daquelas?

    ResponderEliminar
  14. eu gostava de fazer no interior do pulso a imagem que tenho de perfil

    ResponderEliminar