30 de novembro de 2011

Lamento muito. Lamento de tal maneira que me custa dizer-te que já é tarde, e que tens que ir embora. A vida nem sempre te trás quem queres nas alturas que mais precisas, não é? E oh, eu bem sei disso. Mas olha, aprende que tu não podes esperar por quem já não tem mais intenção de voltar. Aprende que quando a vida nos leva alguém para longe, o caminho de regresso é muito escuro e cheio de pedras e as pessoas tem medo de se perderem ou magoarem. E por isso vai, está bem? Vai por ti, por mim e pelo amor que um dia criámos e acreditámos ser eterno. Vai por respeito a mim e à pessoa que tenho do meu lado. Vai, pelas lembranças que ambos entregámos ao peito um do outro que ainda hoje são tema de conversa em alguns dos cantos da minha vida. Vai e segue a tua vida, esquece que o coração ainda te pesa por gritar numa voz adormecida o meu nome todas as noites. Esquece a textura da ponta dos meus dedos ou do meu sorriso nas manhãs frias. Adormece a memória e vai. Vai antes que o tempo nos faça odiar um ao outro. Vai antes que as nossas palavras se tornem mais frias do que aquilo que já são. Vai, porque eu já não tenho mais força nem argumentos para te pedir que fiques, a um canto pequenino do meu coração, para me ofereceres sorrisos e amizade. Vai que eu fico aqui deste lado da vida, a olhar por ti e a desejar-te que a sorte seja maior para ti, do que foi para nós os dois quando estávamos juntos. Lamento toda a tua dor, e eu sei que tu sabes que sim. 

26 comentários:

  1. Oh querida, é necessário dizer que adorei (de novo) o teu texto? Já o sabes. E obrigada, ele está distante mas espero que perceba <3

    ResponderEliminar
  2. adorei! mas tu consegues superar :)

    ResponderEliminar
  3. E com essas pessoas as pessoas que conseguem sentir ganham medo de o fazer.

    ResponderEliminar
  4. ai amor que tiras-me as palavras. adoro

    "Aprende que quando a vida nos leva alguém para longe, o caminho de regresso é muito escuro e cheio de pedras e as pessoas tem medo de se perderem ou magoarem."

    ResponderEliminar
  5. oh amor, sempre fui assim mas oh, nunca tive tanto medo de pessoas como agora <3

    PRINCESA

    ResponderEliminar
  6. hmm, as vezes magoamos mesmo sem querer :x mas o outro irá compreender, se nos compreender a nos realmente :)

    ResponderEliminar
  7. nunca me esquecerei. e obrigada,sim? és um doce aqui na escrita e sempre

    ResponderEliminar
  8. Por momentos vi o meu coração aqui a escrever

    ResponderEliminar
  9. identifico-me em parte deste texto :$
    força!*

    ResponderEliminar
  10. força para ti, espero que não custe muito esse afastamento.

    ResponderEliminar
  11. inês,eu não consigo entrar no teu blog porque tenho a sensação que o mail que te dei está errado..

    ResponderEliminar
  12. e eu aqui doce, espero que estejas bem

    ResponderEliminar
  13. muito obrigada doce. oh e o texto está tão belo.

    ResponderEliminar
  14. Oh, obrigada princesa <3
    E olha, força <3

    ResponderEliminar
  15. sim, claro. aparece por lá sempre que quiseres:)

    ResponderEliminar
  16. espero que ele não te perturbe muito, porque a mim pareceu-me que ele veio bastante tarde de mais.

    ResponderEliminar
  17. gostei muito :)

    e sim tens razão, não é mesmo pedir muito..

    ResponderEliminar
  18. Adorei este teu texto, o partir torna-se uma constante quando tudo se perde, quando se tente voltar a viver aquilo que já muitas vezes nos lembramos mais. Ser forte por vezes não é ficar, insistir, mas sim partir deixando uma recordação boa e não o amargo de um desentendimento. Revi-me muito nestas tuas palavras, para não falar da forma excelente como escreveste este teu post.Sou teu leitor assíduo. Adorei :)*

    ResponderEliminar