21 de abril de 2012

Maria inês perguntas-me tu se tem havido palavras entre nós e eu respondo-te que não, que não têm existido. Houve uma noite em que nos encontrámos, numa esplanada cheia de gente, e barulho e ele pegou-me pelo braço e quis falar comigo e eu disse-lhe: acho que não é boa hora nem ideia. Respondeu-me com aquele tom que ambas conhecemos que eu fazia o que bem quisesse. E eu fui-me embora maria inês..porque fiz o que quis. Foi a ultima vez que falámos, mas penso que nos continuamos a abraçar sempre que os nossos olhos se tocam num virar de esquina, ou se encontram numa paragem de autocarro, mas sem nunca dizermos nada, sem trocarmos uma palavra. O pior é que eu as tenho em mim. E agora maria inês? Agora já não nos abraçamos, nem nos envolvemos em laços de amizade a que nos prometemos um ao outro, já não tenho em mim o apoio que ele sempre precisou..porque acho que ele tem receio de o pedir. Eu dava-lhe maria inês, sempre estive aqui, e tu sabes disso. Ele já não sabe quem sou e eu já não sei quem ele é, tal e qual como no inicio antes de nos terem apresentado à longos anos. E isto é triste maria inês, quando uma pessoa que nos conheceu como a palma da mão nos esquece num estalar de dedos. Foi há muito tempo e durou pouco tempo, visto agora de longe. Poderia ter durado mais, mas o tempo é algo que não nos deixa colocar a mão nele e fazer dele o que bem quisermos. Mas foi assim e agora maria inês, eu já não pedia por mais. Nem vale de nada falar nisto, num amor que morreu, e ninguém quer ressuscita-lo em amizade. Mais tarde, se nos voltarmos a encontrar talvez não nos possamos reconhecer. Por estarmos tão parecidos, tão iguais, tanto que nem seria quase possível destingir-nos. Iguais para pior como é claro, maria inês. E vamos ficando, embora digas que não é assim o precesso das coisas, cada vez piores com o tempo porque ele transforma-nos em algo que não reconhecemos. E pronto chega assim, não vale de nada, as coisas não vão melhorar nem precisam de melhorar. Mas maria inês, deixa-me que te diga que és tu que me fazes lembrar dele, que o trazes de novo a mim e o colocas de novo sobre a minha pele. Sem ti por aqui a memoria ter-me ia dissipado, sem eu dar conta, aos poucos lentamente, mas aos pedaços de repente, como é sempre. Mas não vás, fica sempre por aqui, mas bem longe. Para eu lembrar-me que um dia as minhas palavras tiveram a forma do seu nome e que o meu coração já foi a sua casa. Fica por aqui, maria inês, porque as palavras ainda estão em mim ao contrario do amor, que se foi, sei lá para onde, para nunca mais o sentir. E ainda bem, tu sabes..porque agora há outro amor, maior que esse que coube em tempos nas palmas da mão maria inês, este cabe aqui dentro, e quase que transborda por eu o sentir demais. E estou feliz, maria inês, estou feliz.

22 comentários:

  1. 1st Giveaway no blog: http://bh-for-absolution.blogspot.pt/p/giveaway_15.html
    Página no Facebook, põe gosto: http://www.facebook.com/bhfromabsolution :)

    ResponderEliminar
  2. quem é a maria inês, minha linda? desculpa a ignorância!
    espero que ela fique, embora longe, e que continues com esse amor bem mais que cabe dentro de ti.

    ResponderEliminar
  3. é que eu pensava que era apenas uma personagem fictícia, por isso perguntei.
    ela lê-te? ou ele?
    nunca desistas, sim? desejo-te a maiores das felicidades, sempre!

    ResponderEliminar
  4. desejo-te o melhor :l
    gostei imenso

    ResponderEliminar
  5. não sei se é vontade, ou saudades..ou as duas coisas de mãos dadas, mas sinto..qualquer coisa

    ResponderEliminar
  6. oh querida claire, obrigada, muito obrigada. tens feito muito pela minha alma perdida (: mas,infelizmente, não posso sentir grande afeto por mim, eu tinha o amor, e consegui perdê-lo. todos os dias ando sem vida, todos as noites choro pela minha maior perda.*

    ResponderEliminar
  7. querida claire, um beijinho de agradecimento, e muitas estrelas lá no céu, só para ti

    ResponderEliminar
  8. Oh meu doce, muito, muito obrigada. É tão bom saber isso!

    ResponderEliminar
  9. Disseste tudo o que vai na minha alma, beatriz. Tudo!

    ResponderEliminar
  10. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=382888585089054&set=a.382786995099213.91159.264167150294532&type=3&permPage=1
    Ajuda-me a passar à segunda fase, mete gosto e divulga pf!

    ResponderEliminar
  11. Estes desabafos são muito bonitos de se ler. Gostei bastante. Um Beijo :)*

    ResponderEliminar
  12. doce, o amor já deixou-me há algum tempo, já o tenho ausente há um mês e tal.. e isto ainda não passou. as lágrimas desmarcam-se sempre que pareço mais forte, elas recordam-se de mim, e voltam como se não houvesse noites que as sustentassem. estou triste sim, estou um poço de tristeza. mas isto irá passar, assim como todas as feridas que a vida nos dá. isto trata-se.
    e eu precisava deste teu texto para me limpar um pouco o espírito, que bonito texto, que bonita verdade**

    ResponderEliminar
  13. obrigada doce :)) e que lindo que este texto está

    ResponderEliminar
  14. oh lindo.. identifico-me tanto

    ResponderEliminar