12 de abril de 2012

"Vês lá fora? Há duas nuvens pequenas, uma por cima da outra. Uma és tu, outra sou eu. Qual delas és tu? Qual delas serei eu? Repara como se movem, uma por cima da outra, uma ao lado da outra, uma perseguindo a outra. Não se vê o vento que as sopra. Tocam-se, misturam-se, cada uma quer a outra para si. Só para si. Não se ouve o vento. O amor é silencioso como as plantas. O amor não tem palavras."

15 comentários:

  1. 'O amor é silencioso como as plantas. O amor não tem palavras.' e eu não consigo acrescentar nada mais.

    ResponderEliminar
  2. Oh, que doçura. Está mesmo bonito, gostei imenso.

    ResponderEliminar
  3. oh que bonito! 'o amor não tem palavras' já há muito que não sei as palavras que dar ao amor que ainda sinto por ele..**

    ResponderEliminar
  4. pois, já não és a primeira pessoa que me diz isso meu bem.. não sei o que se passa..
    olha sabes de uma coisa, a pessoa que eu ainda amo, hoje disse-me que já não sentia o mesmo, que já não gostava tanto de mim.. hoje estou destruída..**

    ResponderEliminar
  5. não.. nós ontem cruzá-mo-nos na rua (até o destino é incrivelmente estúpido), e nós já não estamos juntos, já tudo tinha acabado. só que ainda falávamos um com o outro.. e ontem reencontra-mo-nos. e depois disso falámos, e eu queria encontrar-me com ele de novo, para lhe dizer o que sentia. e ele disse que eu podia fazê-lo por telemóvel (embora eu não concordasse) hoje fiz isso. e disse-lhe o que senti quando o vi. e que ainda gostava dele. e ele foi sincero e disse, que já não tinha tanto amor, e que tem conseguido esquecer-me.. e isto foi o que eu sempre temi, que ele me deixasse de amar, e pronto, aconteceu..

    ResponderEliminar
  6. O vento entre os corpos, era o titulo que lhe dava.

    ResponderEliminar