27 de julho de 2011

Quando escrevo para ti não gosto de me alongar muito. Tenho medo que por vezes as palavras tenham o efeito inverso em ti. Nunca percebeste bem, ou talvez nunca te tenhas esforçado para compreender o quão escrever é importante para mim. É muito mais gratificante eternizar desta forma todos os sentimentos que tenho cá dentro. Quando dizemos alguma coisa, por mais curta e insignificante que seja, tanto pode querer dizer nada, como pode querer dizer tudo. Eu amor, funciono muito assim, e tu creio que o saibas. Para mim os actos silenciados tem todo o total valor, mas as palavras soletradas são como paus atirados à fogueira. Ardem durante um curto espaço de tempo, fazem faiscas, aquecem-nos a alma, e no fim de um tempo, apagam-se. As palavras escritas tem todo o significado do mundo. Vêem de dentro, sem possibilidade de desvio e por vezes quando não são bem pensadas e fluem tão repentinamente por impulsos acabam por doer como nunca. É por isso que reflicto sempre antes de usar qualquer palavra em teu nome, tenho sempre medo de magoar esse teu coração pequenino. 

15 comentários:

  1. parece que escrevi isto. oh tão lindo :)

    ResponderEliminar
  2. obrigada! eu também gostei imenso do teu. vou seguir *

    ResponderEliminar
  3. "Para mim os actos silenciados tem todo o total valor, mas as palavras soletradas são como paus atirados à fogueira. Ardem durante um curto espaço de tempo, fazem faiscas, aquecem-nos a alma, e no fim de um tempo, apagam-se." levas sempre as palavras onde menos esperamos e é essa a magia da tua escrita, está lindo!

    ResponderEliminar
  4. está tão bonito , tão cativante (:

    ResponderEliminar
  5. lindo, lindo.
    "É por isso que reflicto sempre antes de usar qualquer palavra em teu nome, tenho sempre medo de magoar esse teu coração pequenino." adorei *-*

    ResponderEliminar
  6. óh querida mas tu provavelmente vais estar distante dele só durante o mês de agosto, suponho. eu e o miguel estamos longes, sempre.. sem uma minima noção de quando nos vamos voltar a ver. para ser sincera nem eu tenho certezas de que vou a lisboa em agosto, a minha mãe ainda não me deu certezas de nada -.- mas estou a fazer figas para que sim ! e sim querida, é muito bom precisar de alguém, mas ao mesmo tempo as saudades tornam-se sufocantes ..
    um enorme beijinho.

    ResponderEliminar
  7. explica de facto a relação que temos com a nossa melhor .

    ResponderEliminar
  8. também estás metida numa relação à distância querida ? são de onde vocês ?
    a minha é bastante, fogo. eu sou do algarve e ele de lisboa :\ . e a minha também já se prolonga quase à 5 meses ! tem sido uma luta constante, mas compensadora.
    sim de facto, é difícil quando os queremos abraçar e não podemos, já para não falar de tudo o resto, custa imenso mesmo. e ainda custa mais, sabendo que à "casalinhos" que não nutrem metade do que nós sentimos, não fazem planos como nós fazemos, enfim, « não nada..» e podem estar juntos quando lhes apetece, revolta-me :x.

    ResponderEliminar
  9. pois querida, claro que é complicado, mas acredita que vocês, em comparação a nós, até estão relativamente perto.. ah vens para cá querida ? que bom :') mesmo assim já andam áh algum tempo !
    desejo-te as maiores felicidades :)

    ResponderEliminar
  10. está tão bonito, adorei. e muito muito obrigada :)

    ResponderEliminar
  11. ler te e ouvir adele sabe bem, descobri

    ResponderEliminar
  12. gosto, muito por acaso. gosto de estar aqui, porque adele dá um sabor especial a este espaço. tens um espaço encantador:)

    ResponderEliminar