8 de setembro de 2011

Não gostei nada de acordar com uma mensagem tua. Nada nada. Não queria que te lembrasses tanto de mim ao ponto de iniciares conversação entre nós. Eu já quase não me lembro de ti. E o melhor era deixármos acalmar as coisas entre nós. Foi esse o nosso combinado, mas tu pelos vistos não respeitaste o acordo e voltaste a entrar pela porta da minha vida. O bom é que ficaste à porta, porque eu não te deixei entrar. Não fui capaz de te alimentar esperanças em vão e cortei logo o mal pela raiz. Mas minto quando digo que já não me lembro quase de ti, é que ainda ontem me lembrei. E de que maneira. Sabes convidaram-me para o concerto do nosso James Morrison e se tu soubesses o aperto que me deu no coração. Sim, tal e qual no sítio onde tu te encontras. Ele é sem sombra de dúvidas um dos nossos maiores reflexos na música e eu sei que se for tu vais estar em mim, mesmo à superficie do meu coração. Vou-me lembrar de ti como já não faço à muito tempo e como fui ensinada a não o fazer. Sei que vai mexer com as circunstancias, com as recordações dos tempos já pouco lembrados, com o presente e com o passado - o sítio onde te deixei. É que, the pieces don't fit anymore.

26 comentários:

  1. Força princesa, força. Apesar da dor, está lindo <3

    ResponderEliminar
  2. fico feliz por saber isso, sabes? vais ver que qualquer dia quando voltares a escrever para essa pessoa, já não te vai doer nada. <3

    a mafalda é grande

    ResponderEliminar
  3. "e voltaste a entrar pela porta da minha vida. O bom é que ficaste à porta, porque eu não te deixei entrar." acho amazing a tua escrita beatriz.
    já agora podes dizer-me onde encontras as imagens que aqui publicas? kiss

    ResponderEliminar
  4. as imagens do blog são do weheartit, e obrigada pelo elogio, mas já agora quem és?

    ResponderEliminar
  5. adorei o texto! obrigada. sabes, a distância até pode não ser nada quando alguém nos é tudo mas custa.. identificaste-te?

    ResponderEliminar
  6. adorei o texto, a combinação do querer deixar partir com a saudade que teme em ficar.

    ResponderEliminar
  7. está lindo querida. tem força <3

    ResponderEliminar
  8. escreve ! escreves lindamente, já sabes beatriz.

    ResponderEliminar
  9. é, não tenho de ter medo. mas por vezes, somos ensinados a ter medo. e bea, és mágica a escrever

    ResponderEliminar
  10. Pois, em parte tens razão. Não sei. Só conheço o nós antigo, ainda não conheço o nós de agora. Quando conhecer, logo percebo.

    Também estás numa situação semelhante?

    ResponderEliminar
  11. acho que nestes assuntos nunca podes fazer uma escolha.

    ResponderEliminar
  12. Pelos vistos és uma amante de fotografia, esta fotografia tambem esta linda, como todas as outras do teu blog (:

    ResponderEliminar
  13. está lindo o texto!
    vou seguir *

    ResponderEliminar
  14. tão bonito este texto e tal como tu, tambem eu ja senti que apesar de ja nao o dever ter cá dentro ele ainda era meu! felizmente tudo passa e este rapaz de que te falo já passou a muito tempo... um beijinho virtual

    ResponderEliminar