16 de setembro de 2011

Não que eu esteja apaixonada por ele. Porque prefiro sempre pensar que não estou, e que se por ventura algum dia ou em algum momento sentir que lhe quero entregar as chaves do meu coração, posso pensar duas vezes. É que aprendi que no amor existe sempre alguém que dá mais, que gosta mais, que acredita mais, que promete menos, que se guarda mais, que acredita menos,  mas que sofre mais. E o que eu não quero nunca mais é voltar a ter uma visão do amor por essa lente. Por isso prefiro esperar sentada até que a vida me indique que é seguro arriscar, seguir em frente e entregar-lhe o meu coração. E por tempo indefenido, eu estou aqui do seu lado a aproveitar e a adorar tudo o que ele me dá. Sem me importar que no momento a seguir ele ou eu tenhamos que ir embora, porque tudo o que acontece tem a sua razão, e tudo o que eu vivi com ele deste lado da vida que me mostrou, foi sem sombra de duvidas o melhor que tive até hoje.

16 comentários:

  1. oh bea, eu perco-me é aqui! perco-me nestas ondas da tua escrita. perfeito.

    ResponderEliminar
  2. ai desculpa, pensava que estavas a falar do 1º post.
    sim, é muito bom!

    ResponderEliminar
  3. Está fantástico, adorei.
    E obrigada.

    ResponderEliminar
  4. oh, que querida. e olha, que bom. que linda:)

    ResponderEliminar
  5. tens toda a razão (:
    muito obrigada <3

    ResponderEliminar
  6. obrigada beatriz :) adorei este

    ResponderEliminar