17 de setembro de 2011


Sabes amor hoje perguntaram-me se ainda te escrevia. E eu achei irónica a pergunta e ri-me. Como é que eu poderia deixar de te escrever se todas as palavras que tenho em mim só ganham vida quando são escritas para ti? Não podia adormecer a escrita em mim. Não podia nem posso. E é por isso que todos os dias te escrevo naquele nosso notebook que eu tive o prazer de decorar por nós. E hoje quero contar-te como é que ele está, porque há muito tempo que ele está aqui a ganhar o cheiro da minha casa e tu não o vês. Olha decorei-o com recortes de folhas de jornal, e é por isso que a capa preta já não se vê. Esta muito simples, mas muito bonito e acho que tu vais gostar de ver a mudança. Na primeira página colei a tua fotografia, aquela que eu te tirei quando disse para fazeres uma careta, e olha, quantas vezes não é aquilo que me faz rir quando não tenho motivos. Tu. Sempre tu. Também lá esta uma fotografia minha, aquela que estou com o vestido branco que tu dizes que me assenta como uma luva, sabes? É essa. E olha, completamo-nos. Tu com os teus olhos azuis cor do mar e eu com os meus olhos verdes que ficam ainda mais brilhantes à luz do sol. E ah já me esquecia. Na última página de todas está uma confissão que te escrevi numa destas noites. Não te vou contar por enquanto, porque lá está tudo aquilo que tu queres que eu diga mas ainda não disse. E por isso, vou-te deixar chegar lá a seu tempo. Amanhã vou novamente ao correio enviar-te num envelope branco o nosso notebook, e esperar dois dias até que ele chegue até ai e tu possas ter o prazer de me ler. O segredo mantem-se, nada de falar nele. Nas nossas conversas não há a palavra notebook, mas sabes uma coisa? Nós podemos não falar nele, mas ele fala tanto mas tanto em nós. Nunca quero que acabemos com isto, esta bem? Sinto-me bem em manter isto das nossas confissões, porque assim estamos juntos mesmo quando separados. E tu no fundo sabes, que as palavras também aproximam corações.

20 comentários:

  1. obrigada, o teu também está lindo amor

    ResponderEliminar
  2. estou assustada com os problemas que isto trouxe, sabes. as coisas estão difíceis. mas obrigada pela força, obrigada.
    que texto tão meigo, que bonito.

    ResponderEliminar
  3. Gosto imenso do texto querido, transmite perfeitamente o sentimento $:

    ResponderEliminar
  4. ohh, o teu texto está lindo :)

    ResponderEliminar
  5. não é assim tao simples, nao de todo. mas eu nao posso falar disso aqui.. desculpa, isto soa confuso nao é? mas eu vou tentar acreditar que vai passar. obrigada do fundo do coração.

    ResponderEliminar
  6. sempre tão bonito e docinho e de facto, não podes mesmo deixar apagar a chama da escrita em ti!:)

    ResponderEliminar
  7. - verdade, as palavras aproximam dois corações :)

    ResponderEliminar
  8. "Como é que eu poderia deixar de te escrever se todas as palavras que tenho em mim só ganham vida quando são escritas para ti?" como podes chamar ao meu fantástico com isto que escreves? isto sim, que maravilha!

    ResponderEliminar