21 de dezembro de 2011

Hoje quando fui à papelaria comprar o envelope salmão e o selo do correio para enviar as cartas que te escrevi na noite passada, a senhora já com uma certa idade sorriu para mim enquanto escrevia o teu nome e a tua morada. E sabes o que é que ela disse? Já ninguém escreve cartas de amor. Já ninguém se dá ao trabalho de viver o amor desta forma, tão à antiga. As tradições estão-se a perder menina, oiça o que lhe digo. E é, eu sei que isso é verdade. Quer dizer, meia verdade. Porque as pessoas escrevem cartas de amor, mas não se dão ao trabalho de sair de casa e ir ao correio envia-las. Não se dão a este trabalho, porque o amor é agora visto como uma coisa pratica, que não dá trabalho. Uns beijos nos momentos certos, um abraço prolongado numa noite fria ou até uma ida ao cinema satisfaz corações. Mas o amor tem de ser visto como algo mais do que isto. O amor também tem de ser a entrega pela vida, um escorrega para o abismo, a dádiva pelas palavras desconhecidas, pelas sensações perdidas. O amor tem de estar escrito para mais tarde ser recordado, para ser perdido nas horas ao ler e até nas lágrimas ao lembrar. O amor tem de ser isto, tem de bater fundo em todos os cantos do nosso coração, e não pode ser deixado a um canto como uma casualidade ou uma pratica banal de uma ida ao cinema ou de um beijo no canto da boca. E oh, é por isto que eu nunca quero acabar com as nossas esporádicas cartas. Não quero perder o gosto de te escrever com uma caneta na mão e um chá do meu lado direito, nem de sair de casa para a colocar no correio. Não quero perder o sorriso que me envolve o rosto, quando num final de tarde chego a casa e vejo o teu nome escrito no remetente. Há coisas que não se podem perder, e isto amor é uma delas.  

50 comentários:

  1. uau, lindo mesmo: "O amor tem de ser isto, tem de bater fundo em todos os cantos do nosso coração, e não pode ser deixado a um canto como uma casualidade ou uma pratica banal de uma ida ao cinema ou de um beijo no canto da boca."

    ResponderEliminar
  2. podes fazer se quiseres também, baby.

    ResponderEliminar
  3. ohum c:
    oh meu amor, eu também envio cartas e frequentemente. não quero deixar de demosntrar o quanto gosto de alguém.

    ResponderEliminar
  4. é, não é ? eu também acho. a até acho que se sente mais ao ler.

    ResponderEliminar
  5. obrigada querida. gostei tanto *

    ResponderEliminar
  6. gostei taanto! concordo tanto com isso

    ResponderEliminar
  7. "um escorrega para o abismo" sem dúvida, sem dúvida.. maravilhosas palavras como sempre

    ResponderEliminar
  8. adoro tanto o teu blogue, que saudades !

    ResponderEliminar
  9. oh princesa, percebes-me tão bem mas oh, oh pequenina, este mundo deixa-me de rastos. <3 e eu não sei nada

    ResponderEliminar
  10. oh é mesmo bom saber que as pessoas nos conseguem reconhecer :):):)

    ResponderEliminar
  11. sabes, eu não quero ir. e sabes? tenho o coração e a cabeça num dilema. consegues perceber-me?

    <3

    ResponderEliminar
  12. se é pequena :)
    mais uma ves adorei, continua!

    ResponderEliminar
  13. eu cansei-me de ver só plágio. eu cansei-me de ver só designs plagiados. eu cansei :(<3

    ResponderEliminar
  14. Awww, muito obrigada princesa <3

    ResponderEliminar
  15. pois, é mesmo isso. há muitas pessoas assim.
    ah, e quanto ao teu post, "O amor tem de estar escrito para mais tarde ser recordado, para ser perdido nas horas ao ler e até nas lágrimas ao lembrar." esta frase, está simplesmente linda, bem como todas as outras

    ResponderEliminar
  16. eu gosto tanto de cá vir, de ver tudo aquilo que fazes com ele e do quanto dele gostas que é muito, eu sei.

    ResponderEliminar
  17. é mesmo, e isto está um amor

    ResponderEliminar
  18. está lindo! e eu gosto de enviar cartas pelo correio :) é sincero e vem do coração.

    ResponderEliminar
  19. texto lindo, lindo, lindo!
    gostei muito, vou seguir-te, beijinho.

    ResponderEliminar
  20. eu tento doce alma, eu tento <3

    ResponderEliminar
  21. oh, claire, eu é que te agradeço :')

    ResponderEliminar
  22. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderEliminar
  23. "O amor também tem de ser a entrega pela vida, um escorrega para o abismo, a dádiva pelas palavras desconhecidas, pelas sensações perdidas."
    esta perfeito sem palavras :OO

    ResponderEliminar
  24. obrigado anónimo, mas será que me podias dizer quem és?

    ResponderEliminar
  25. adorei, deve ser muito bom comunicarem por cartas. fazem muito bem c:

    ResponderEliminar
  26. É mesmo isso, há coisas que se devem manter sempre nossas.

    ResponderEliminar
  27. mesmo asério, sonhar é tão mas tão bom *.* adorei este cantinho!

    ResponderEliminar
  28. uau esta lindo mesmo. adorei o que disses te sobre o amor. e é tão lindo essas cartas de amor que ainda se enviam, não são tão usuais mas ainda se usa. O arriscar. levar tudo ao extremo. surpresas. é bom conservares isso
    e obrigada, ainda bem que gostas do meu cantinho. espero que continues a gostar (:

    ResponderEliminar
  29. Todas as cartas de amor são
    Ridículas.
    Não seriam cartas de amor se não fossem
    Ridículas.

    Isto era o que o nosso querido Álvaro Campos dizia.

    mas gostei. (following)

    ResponderEliminar
  30. escrever e receber cartas é das melhores coisas deste mundo. é como dizes: há coisas que não se podem perder, e isto é uma delas. beijinhos, claire.

    ResponderEliminar
  31. adorei o texto, está muito bom e concordo plenamente. acho que o amor era vivido mais fortemente antigamente, agora como disseste as pessoas contentam-se com "pouco" sem significado algum (a maior parte das vezes)
    sigo*

    ResponderEliminar
  32. e eu fico muito feliz que assim seja, de verdade.

    ResponderEliminar
  33. Achei lindo o que escreveste. Concordo com cada palavra e tenho pena que cada vez menos se viva o amor dessa maneira. Gostei do blog, sigo :)

    ResponderEliminar
  34. Adorei o teu blog, principalmente este post. Deste-me uma excelente ideia para uma prenda. Muito obrigada! (:

    ResponderEliminar