26 de março de 2013

Um dia eu posso mostrar-te tudo o que secretamente já te escrevi. Assim como quem não quer a coisa, embrulho-te todos os manuscritos que só têm o teu nome, coloco-os numa caixa como se de um presente se tratasse. E deixo-ta assim com o teu nome à porta do teu andar. Toco à tua campainha e deixo que vás até à porta e vejas aquilo que preparei para ti. Espero não um sorriso, mas uma mão cheia deles. E eu quero estar lá para ti, do teu lado, sentada no teu sofá da sala preto a ler-te com a minha voz tudo o que já te escrevi. Quero dar voz às minhas palavras - que foram escritas no maior silêncio do meu coração. Quero dar-lhes voz porque só tem um único destino: para ti. Quero lá estar, para devagarinho colocares o braço à volta do meu pescoço e juntos sorrirmos ao relembrarmos as palavras. De amor. De tanto amor. Um dia eu mostro-te tudo. Um dia, quando o sol disser que é o dia. Ou uma noite, quando a noite disser que é a noite. Espero assim pelo dia ou pela noite na ânsia de leres tudo o que tem sido escrito deste a tua presença no meu coração. Desde os pequenos bilhetes que colocava cedo nos bolsos do teu casaco, até à maior carta escrita de madrugada depois de me deixares em casa após mais uma das nossas noites. Tudo. Quem sabe se hoje não é a noite, quem sabe se amanhã não é o dia. Quem sabe. 

18 comentários:

  1. "Espero não um sorriso, mas uma mão cheia deles. E eu quero estar lá para ti, do teu lado, sentada no teu sofá da sala preto a ler-te com a minha voz tudo o que já te escrevi. Quero dar voz às minhas palavras - que foram escritas no maior silêncio do meu coração. Quero dar-lhes voz porque só tem um único destino: para ti." adoro, adoro mesmo!!!!

    ResponderEliminar
  2. um dia faço como tu. um dia entrego-lhe tudo o que escrevi sobre ele.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado eu querida, como foram esses dias? :) <3

    ResponderEliminar
  4. oh que querida! Mas nao acho ..

    ResponderEliminar
  5. também acho que sim, doce claire

    ResponderEliminar
  6. já fiz isto claire, isto de entregar tudo o que já escrevi sobre uma pessoa à pessoa.
    se souberes que ele realmente gosta de ti, fá-lo. e mesmo que não saibas, fá-lo na mesma. saber-te-á pela vida

    ResponderEliminar
  7. e por vezes é bom deixa-lo ler o que escrevemos, eu que tenho alguma dificuldade em expressá-lo em palavras encontro na escrita conforto.

    ResponderEliminar
  8. ainda estou no inicio, depois de ter um blog quase durante um ano fazer um novo e anónimo é uma coisa estranha de se digerir. fico contente que tenhas gostado.

    ResponderEliminar
  9. Invejo-te princesa, também gostava de ter ido :)

    ResponderEliminar
  10. sempre bonito.sempre,sempre, pequena claire:)

    ResponderEliminar
  11. olá (:
    como seguidora e apreciadora do teu blog, escolhi-o para a campanha de incentivo à leitura. tudo o que precisas de saber está aqui: http://umalmaperdida.blogspot.pt/2013/03/campanha-de-incentivo-leitura.html
    participa! beijinhos

    ResponderEliminar
  12. ainda não sei doce claire

    não tenhas medo

    ResponderEliminar
  13. está uma doçura claire. às vezes aperta uma vontade cá dentro de mostrar as palavras a quem elas pertencem, talvez porque ditas poderiam não ser eternas, mas o que fica escrito, dura e perdura. e olha, obrigada por seres tão fiel ao meu cantinho, adoro ter-te por lá

    ResponderEliminar