11 de setembro de 2011


Gosto de um amor que saiba viver sem ligar aos comentários do mundo. De um amor que se baseia na dádiva e na entrega e que nos consiga surpreender todas as manhãs. De um amor despreocupado que vive quase sem certezas, mas que dê valor às que tem. De um amor imaturo que cresce com o tempo e que pensa que pode viver para sempre. De um amor louco, arrebatador e explosivo em sentimento. Um amor que se esconde nos bolsos e que ande connosco para todo o lado. Gosto de um amor que admira a natureza, que goste de estar em silêncio e saiba escuta-lo. Que dê valor aos mais pequeninos gestos e não os desvalorize. Que goste de contar estrelas e saiba ver beleza num pôr do sol. Gosto de um amor que caminhe a passos largos e de mãos dadas. De um amor que brinque às escondidas e beije no escuro. De um amor que se sinta capaz de fazer as mais pequenas loucuras só para não se deixar morrer. De um amor que não se perde na rotina dos dias e continue intacto. De um amor que sobrevive aos passarinhos da primavera, ao calor do verão, às folhas do outono e ao frio do inverno. De um amor que cheira a flores e não ouve o barulho dos outros. Que consegue encher sorrisos e embalar corações. Gosto de um amor assim, num mundo bem á parte, que só cabe em dois corações. Que se limitam ao silêncio e a não dizer nada, porque o tudo não se diz, sente-se. E olha, não te parece que o nosso é parecido?

14 comentários:

  1. obrigada princesinha! adorei o post, aliás, o blog em si, e vou seguir.*

    ResponderEliminar
  2. ohm, obrigada querida, a sério, fico muito feliz que gostes! :')

    ResponderEliminar
  3. sim, acho que já consegui meter tudo em ordem e houveram momentos que me ajudaram nisso, obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. tens toda a razão, doce beatriz
    "De um amor que sobrevive aos passarinhos da primavera, ao calor do verão, às folhas do outono e ao frio do inverno." não podia deixar de citar esta ternura de frase tirada dessa doçura de texto*

    ResponderEliminar
  5. Este post deixa-me a pensar... Na realidade eu sempre desejei um amor assim, apesar de saber o amor que eu tenho e que amo não é assim! Por vezes penso se devo ponderar na felicidade que este meu amor me trás. obrigada por publicares estes textos tão profundos! um beijinho virtual

    ResponderEliminar
  6. eu também gosto muito desse amor, mas sabes bea, é tão dificil de encontrar. mas fico feliz se tu o encontraste:))

    ResponderEliminar
  7. quanto eu adoro um amor assim também, mas infelizmente são cada vez mais escassos.

    ResponderEliminar
  8. eu ainda não o encontrei, talvez um dia. ohh obrigada, é linda não é? a letra também :$

    ResponderEliminar
  9. é princesa, e de querer escrever para isto e para aquilo como escrevia antes no outro blog <3

    ResponderEliminar
  10. as maiores felicidades para este amor de 4 estações:)

    ResponderEliminar