19 de outubro de 2011


Tu preenches-me a cada movimento, a cada respiração, palavra ou expressão. E vais-me cativando assim aos poucos, sempre mais um bocadinho. É como se tudo o que tivesses dentro de ti trabalhasse exaustivamente para me surpreender e encantar a cada dia que passa. É deste teu jeito simples e doce que tens comigo que eu invejo em ti, sabes? Se calhar não te apercebes, mas eu sinto que aos poucos vou ficando toda dentro de ti. Levas-me um pedaço de alma todos os dias e vais colecionando-me assim, aos poucos. Qualquer dia já não me resta nada meu, em mim. Estás a levar tudo contigo. Mas sabes uma coisa? Eu estou a gostar e não quero que pares. E oh, como eu me perco a falar de ti. Como as palavras me fogem por entre os dedos e como é difícil agarra-las agora com o coração que aos poucos vai sendo teu. Sabes, eu construi uma forma bem bonita de gostar de ti. 

10 comentários: