26 de novembro de 2011


Gosto quando ficamos assim, num para sempre que se prolonga até à eternidade dos sonhos. Quando sabemos como tocar no céu com a ponta dos dedos e guardar o amor que se solta na palma das mãos. Nós somos o amor na forma viva. Somos uma entrega de corações em frias madrugadas. Somos a liberdade das almas e o puzzle de flores da união dos nossos corpos. Somos um amor pequenino que se une quando o dia acaba e cresce quando os olhos se fecham. Somos tudo isto, não é? Um para sempre eterno que só cabe no limite dos nossos dedos e foge de todas as outras almas.

33 comentários:

  1. essa música no filme, eu disse logo, amo a musica, tipo é mesmo fofa *-*

    ResponderEliminar
  2. que amoroso! deliciei-me com a última frase... mágica!

    ResponderEliminar
  3. Para sempre... Essa expressão dá-me medo

    ResponderEliminar
  4. às vezes penso como é possível haver escritas tão...perfeitas

    ResponderEliminar
  5. Podes ter a certeza que sim querida, ainda por cima de alguém que nunca admite que está errado!

    ResponderEliminar
  6. Podes crer que sim querida <3
    Que seja o início do fim deste pesadelo *-*

    ResponderEliminar
  7. obrigada (: também adoro o teu ^^

    ResponderEliminar
  8. é muito ! o filme foi lindo, valia pena de qualquer das maneiras. *-*

    ResponderEliminar
  9. eu vou tentar não perder. se já não estiver perdida, princesa.

    ResponderEliminar
  10. eu acredito claire, e acredito que estejas muito apaixonada :')

    ResponderEliminar
  11. Vou, se quiseres manda-me o teu mail

    ResponderEliminar
  12. li agora o texto e está lindo !

    ResponderEliminar
  13. "Quando sabemos como tocar no céu com a ponta dos dedos e guardar o amor que se solta na palma das mãos." oh doce claire, que escrita cada vez mais de génio:)

    ResponderEliminar
  14. porque me identifico tanto? adoro simplesmente.

    ResponderEliminar